Um jornal de boas notícias.

Resolvemos subverter a essência do jornalismo tradicional que aponta os erros da nossa sociedade, criando um periódico que trouxesse sempre boas notícias sem perder o senso crítico, essencial a qualquer veículo que se preze.

Clique aqui e conheça-nos

Edição 177 - Outubro/20

AQUI e
tudo sobre nossos patrocinadores:
Share

Agronegócio

A construção da Agroecologia em Avaré

Ouça esta matéria

A trajetória dos “Orgânicos Avaré” teve início em 2009, quando, através dos técnicos de Extensão Rural da Casa da Agricultura de Avaré e da CATI, hoje denominada Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), houve o fortalecimento de um grupo informal de agricultores familiares visando a venda de alimentos para a Merenda Escolar de Avaré, dentro do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE.

Entre os anos de 2013/2014, dando início à construção da Rede Sociotécnica da Agroecologia em Avaré, foi firmada uma parceria entre a CATI e o Instituto Federal de Educação, Ensino e Tecnologia do Estado de São Paulo – IFSP Campus Avaré – com a criação do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica – NEA AVARÉ – através de apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, com adesão da Prefeitura de Avaré.

A partir deste marco referencial, uma série de cursos de capacitações e treinamentos, palestras, encontros, Dia-de-Campo, oficinas e eventos técnicos foram realizados, tendo como público alvo aos agricultores locais e consumidores, com ênfase nos sistemas orgânicos e agroecológicos de produção, promoção do alimento orgânico, consumo consciente e inovação tecnológica.

Neste período, o NEA AVARÉ envolveu agricultores familiares, professores, estudantes, técnicos, pesquisadores, consumidores, poder público e instituições parceiras e colaboradoras, integrando atividades de ensino, pesquisa e extensão rural, construindo de um ambiente favorável ao desenvolvimento de uma rede de conhecimentos agroecológicos e práticas relacionadas aos sistemas sustentáveis de produção.

SUSTENTABILIDADE & SAÚDE

A agroecologia, conhecida como agricultura alternativa, “vai além de uma simples técnica de produção que permite produzir alimentos sem agrotóxicos ou venenos e utilizando adubos naturais”, diz o agricultor André Albano, atual presidente dos Orgânicos Avaré. Os benefícios da Agroecologia incluem também a preocupação com a sustentabilidade dos recursos naturais e as questões socioeconômicas e de segurança alimentar e nutricional das comunidades, bem como o fortalecimento dos circuitos curtos de produção-e-consumo e aspectos da Economia Solidária, a chamada ECOSOL.

“No cultivo agroecológico, as plantas têm a tendência de ficar cada vez mais resistentes aos ataques de doenças e pragas, já que a fertilidade e a microvida do solo são restauradas e não são utilizados adubos químicos solúveis, inseticidas, pesticidas, defensivos e agrotóxicos (venenos em geral), que possam contaminar as águas, o solo, os animais e as pessoas”, explica a agricultora Cris Ferreira, entusiasta do cultivo de SAFs – Sistemas Agroflorestais.

SISTEMA PMB®

O projeto teve início com 4 agricultores e, atualmente, 15 agricultores de Avaré e região integram a Associação Orgânicos Avaré (AOA), instituição criada a partir de uma Organização de Controle Social (OCS), registrada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e que realiza a venda direta dos produtos agroecológicos e orgânicos aos consumidores desde o dia 13 de abril de 2016, data da inauguração da “Feira Orgânicos Avaré” e do Delivery Orgânicos Avaré.

Através do trabalho de ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural – dos técnicos da Casa da Agricultura de Avaré com os agricultores familiares locais e o pesquisador independente Sérgio Pimenta (Ecologia Aplicada), o NEA AVARÉ desenvolveu Sistema PMB® – Palha, Muda Alta e Biofertilizante, inovação tecnológica de baixo custo que é quase como que um “plantio de hortaliças direto na palha sem herbicida”. Essa inovação foi desenvolvida nas propriedades dos agricultores participantes do projeto, facilitando sua adaptação local e aplicação. Entre as vantagens desta tecnologia é a economia de até 70% da água utilizada na irrigação, a redução da mão-de-obra, a restauração da fertilidade do solo, a redução dos custos de produção, aliando agricultura e conservação ambiental e aumento da agrobiodiversidade.

LIVRO & RESULTADOS

O impacto positivo da adoção do Sistema PMB® e das ações do projeto em Avaré, a inovação foi destaque em diversos eventos importantes, tais como o Seminário Paulista de Extensão Rural da APAER – Associação Paulista de Extensão Rural, edições de 2015/2017/2018 e VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia 2017 e na Feira da Agricultura Familiar – AGRIFAM 2015. O projeto foi premiado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) como uma das melhores técnicas de ATER do Estado de São Paulo, publicada no livro “Caderno de Boas Práticas de ATER” (2016) e destacou Avaré no Prêmio Prefeito Empreendedor do SEBRAE, edições de 2014, 2016 e 2019.

No entanto, conquista ímpar foi a edição do livro “Plantando Sonhos: Experiências em Agroecologia no Estado de São Paulo” (2018), publicado pela Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia em parceria com UNESP Campus Botucatu. No capítulo 28, Formação do NEA AVARÉ – NÚCLEO DE ESTUDOS EM AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA VOLTADO PARA INOVAÇÃO – os técnicos do projeto relatam com detalhes todo o trabalho realizado na Rede Sociotécnica em Agroecologia de Avaré. Atualmente, os Orgânicos Avaré são objeto de um estudo de caso do pesquisador em agroecologia Armênio Katounian, da ESALQ/USP.

 

LINHA DO TEMPO ORGANICOS AVARÉ

2009 – Início do fortalecimento das compras governamentais da Merenda Escolar em Avaré e parceria com Prefeitura da Estância Turística de Avaré

2010 – Ampliação da Extensão Rural em Agroecologia e Produção Orgânica e apoio às Organizações Rurais via Casa da Agricultura de Avaré

2011 e 2012 – Sensibilização dos agricultores familiares locais e continuidade do trabalho de Extensão Rural em Agroecologia e Produção Orgânica

2013/2014 – Criação da Rede Sociotécnica da Agroecologia em Avaré através de parceria entre a CATI/IFSP Campus Avaré/CNPq e criação do NEA AVARÉ

2014/2015 – Realização de cursos e capacitações técnicas para agricultores e abertas ao público em geral

2015/2016 – Pesquisas em inovação tecnológica com a criação do Sistema PMB® – Palha, Muda Alta e Biofertilizante

2016 – Criação da OCS Orgânicos Avaré registrada no Ministério da Agricultura; criação da Feira Orgânicos Avaré e do serviço Delivery Orgânicos Avaré; criação da página Orgânicos Avaré e do NEA AVARÉ nas redes sociais

2017 – Criação da Padaria Artesanal Agroecológica Quintal do Céu e da Cozinha Experimental Agroecológica Berelu Agrofloresta

2018 – Publicação do Livro “Plantando Sonhos: Experiências em Agroecologia no Estado de São Paulo”, com o relato da experiência dos Orgânicos Avaré; Fundação da Associação Orgânicos Avaré (AOA)

2019 – Lançamento do DOC “Orgânicos Avaré – Alimento para a vida”

2020 – Abertura do Box Orgânicos Avaré no Mercado Municipal

Desafios e metas para 2021 em diante: Ampliar produção e oferta de frutas; aumentar oferta de produtos especiais e diferenciados; aprimorar sistema de rastreabilidade e planejamento de produção; aperfeiçoar comercialização; expandir estratégias de comunicação em Agroecologia; buscar novas parcerias para aproximar consumidores dos agricultores nos circuitos curtos de produção e consumo; favorecer o mercado local, a segurança alimentar e nutricional da comunidade; estimular o consumo consciente e promover o alimento orgânico e agroecológico

Informações:

Associação Orgânicos Avaré (AOA)

14-99104-2500

organicosavare@gmail.com

 

O box da Orgânicos Avaré, no Mercado Municipal da Cidade, é um convite ao sabor da alimentação seguramente mais saudável sem pagar a mais por isso
Share
Share