Um jornal de boas notícias.

Resolvemos subverter a essência do jornalismo tradicional que aponta os erros da nossa sociedade, criando um periódico que trouxesse sempre boas notícias sem perder o senso crítico, essencial a qualquer veículo que se preze.

Clique aqui e conheça-nos

Edição 182 - Março/21

AQUI e
tudo sobre nossos patrocinadores:

Discernimento

Do latim como discernĕre, capacidade de compreender situações, de separar o certo do errado; capacidade de avaliar as coisas com bom senso e clareza; juízo, tino.

O desafio de produzir um jornal de boas notícias enquanto o país inteiro, incluindo nossas cidades de circulação, é dizimado por uma epidemia descontrolada, que mata aqui, aqui e aqui também, não só ali e acolá, cada dia mais e mais rápido, é quase aterrador. Um convite à alienação, algo que um jornalista que se preze não pode aceitar.

Também não cabe tapar o sol com a peneira. Mas eis que surge uma notícia apesar de tudo que estamos passando pela falta de uma liderança efetiva e eficaz no comando máximo da nação (antes que acusem prefeitos, governadores e administrações que já deixaram o poder, é bom lembrar que toda a estrutura para combater uma epidemia se concentra no órgão máximo da saúde de qualquer país, no caso do Brasil, o Ministério da Saúde, subordinado à presidência da República): Depende de Nós.

Sim, mesmo com todo o descontrole e truculência do go-verno federal, mesmo diante da falta de capacidade de qualquer governador ou prefeito, nós podemos SIM, assumir o controle da situação. E com a ajuda de todos, não apenas de uns e outros. Basta usar máscara.

Usar máscara CORRETAMENTE. Em todo local onde se reúna com pessoas que por alguma razão convivem com outras, como em casa, quando várias pessoas trabalham fora. Em todo e qualquer momento que sair às ruas. Mesmo que para uma corrida ou uma caminhada ou até mesmo para pedalar. Em todas as vezes que formos às compras, nos certificando de que elas estão limpas e cobrindo perfeitamente a boa e o nariz.

Essa medida simples, reconhecida mundialmente como eficaz até que estejamos todos vacinados, é suficiente. E só depende de nós adotá-la.

O leitor poderá questionar: se todos sabem disso, por que não está adiantando? Porque as pessoas abandonaram o conceito do discernimento. Discernir não é ter opinião. Discernir não é ser de esquerda ou de direita. Discernir não é para letrados. Discernir é preciso. Todos sabem que o certo é usar máscara. Todos sabem que ela é inclusive exigida por lei, mesmo que o signatário dessa ordem não a cumpra, ela é obrigatória. Já passou da hora das pessoas pararem de agir de maneira insensata e observarem que esta é a conduta certa neste momento.

Não adianta brigar pelo comércio fechado com legisladores que não têm autonomia e direito de legislar sobre isso. Nem com prefeitos e governadores que estão sendo obrigados a tomar medidas anti-populares para não piorar ainda mais a situação.

O Brasil depende de nós para que não morram mais pessoas antes mesmo de conseguirem o devido atendimento médico. Não se trata de abrir hospitais de campanha e leitos em UTIs. A necessidade de um atendimento para pacientes graves de Covid-19 vai muito além disso, inclusive de suprimentos hospitalares que só o Ministério da Saúde tem o poder de comprar e distribuir.

Trata-se de adotar um comportamento de pessoa civilizada, de pessoa educada, que sabe pensar, que sabe discernir entre o certo e o errado. No momento, o uso de máscaras sempre e corretamente é o certo. É necessário. É obrigatório. E quem não cumpre está contribuindo para o comércio fechar, para as empresas quebrarem, para o desemprego e, para algo muito, mas muito pior: para a morte de centenas de milhares de brasileiros.

A edição traz em cidadania, um encarte que é um cartaz onde estampamos as fotos, produzidas e cedidas para publicação, pelas pelas pessoas que se predispuseram a lembrar a todos o quanto usar máscaras não é só importante, mas fundamental neste momento. Fixe o cartaz na sua rua, na sua loja, na sua janela. Vamos lembrar a todos o quanto é importante usarmos máscaras e o quanto é fácil. Só depende de nós.

Como não poderia deixar de ser, trazemos mais uma matéria sobre o rio Pardo, numa entrevista bem didática com talvez o maior conhecedor de suas águas, o professor e doutor Edson Pirolli, da Unesp, em meio ambiente, em reverência ao Dia Mundial da Água (22 de março).

Aproveite também as dicas do Pingo, que aparece usando máscara, nosso passatempo inspirado no assunto em meninada; os pensares de nossos colunistas, em ponto de vista; as receitas que levam peixe, em gastronomia; e uma homenagem às Mulheres, em acontece, com a arte do poeta Roberto Rensi compondo com as artes plásticas de Adolfo Bueno.

Usando máscara até para circular sozinha de carro, ou melhor, na companhia de meus amados filhos de quatro patas, desejo a todos uma boa leitura!

E que usem máscara!

Flávia Rocha Manfrin

| editora

c/w: 14 99846-0732 

360@jornal360.com 

Ora
ação!

"E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo."
1 João 2 Vs2

Código
de ética

Artigo 8º
Sempre que considerar correto e necessário, o jornalista resguardará a origem e a identidade de suas fontes de informação.