Um jornal de boas notícias.

Resolvemos subverter a essência do jornalismo tradicional que aponta os erros da nossa sociedade, criando um periódico que trouxesse sempre boas notícias sem perder o senso crítico, essencial a qualquer veículo que se preze.

Clique aqui e conheça-nos

Edição 183 - Abril/21

AQUI e
tudo sobre nossos patrocinadores:

ED183

A máscara é e continuará sendo por um longo tempo o acessório simples, básico e indispensável para todos se protegerem da Covid-19. Com variantes cada vez mais agressivas, tanto no contágio quando aos danos ao organismo humano, o Coronavírus tem se revelado um desafio a ser vencido muito maior do que há um ano atrás, quando a epidemia tomou conta do mundo.

Sem medicamentos capazes de controlar a doença e com vacinas que conseguem apenas reduzir o nível do malefício que o vírus causa, sem no entanto tornar-nos totalmente imunes à sua ação, é a máscara. Feita em casa, de duas ou três camadas de tecido (assopre uma chama de vela ou fósforo para testar sua eficácia. Se apagar com o sopro, a máscara não é eficaz) ou comprada (d6e preferência à N95), ela precisa ser usada cotidianamente. Mesmo dentro de casa quando os moradores forem pessoas que trabalham fora e, por isso, convivem com outras pessoas (que, espera-se, usem a máscara correta e cotidianamente).

As máscaras precisam estar limpas e bem ajustadas ao rosto. Nariz e boca totalmente cobertos sempre. Ao ajustá-las, primeiro hisgienize suas mãos e depois faça o ajuste pegando nas laterais e nunca bem na área da boca ou nariz. Evite esse mau hábito.

 

Nós Apoiamos: